Mídia da capa

16/06/2021    378 visualizações

PCMG localiza pessoa desaparecida no Paraná (PR)

Site da DRPD foi fundamental para localização

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) localizou, em Londrina (PR), André de Oliveira Gonçalves, de 28 anos, que estava desaparecido desde o dia 1º de novembro do ano passado. A mãe dele, Maria da Conceição Soares Oliveira Magalhães, 62 anos, procurou a Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida (DRPD), no dia 10 de novembro, para registrar o desaparecimento do filho, que havia sido visto pela última vez em Belo Horizonte, onde ambos residem.

Em maio deste ano, o Serviço de Denúncias e Informações da DRPD recebeu contato de uma moradora de Londrina, Maísa R. Kamimura, de 34 anos, informando que André estava vivendo próximo à sua residência, vendendo balas durante o dia e dormindo em um ponto de ônibus. Ela explicou que foi possível entrar em contato com a PCMG após perguntar para André dados como o seu nome e onde vivia com a sua família. Após pesquisa na internet, ela descobriu pelo site da DRPD, www.desaparecidos.mg.gov.br, que André era pessoa desaparecida. 

Assim que a DRPD recebeu o contato de Maísa, foi solicitada a ela autorização para que a mãe de André pudesse contatá-la e, então, ir ao encontro do filho. Após autorizado o contato, a mãe viajou para Londrina para finalmente encontrar André. A Chefe da DRPD, Bianca Landau, e a analista da Polícia, Marluci Zucherato, receberam mãe e filho na Divisão, em Belo Horizonte. Maria da Conceição agradeceu o trabalho realizado pela PCMG. “Estou muito agradecida a todos vocês. Graças a esse trabalho, estou aliviada e feliz em reencontrar meu filho”, relatou. 

Segundo o Delegado Lucas Coutinho, esse caso evidencia a importância do registro do desaparecimento. “Após a formalização do desaparecimento, por meio do Reds, que inciamos todo o procedimento de investigação. E uma dessas etapas é a confecção do cartaz do desaparecido, que é disponibilizado em www.desaparecidos.mg.gov.br. Foi justamente o site a ferramenta fundamental para que a senhora Maísa pudesse nos contatar e, assim, a nossa equipe localizar o André”, explica.


Site da Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida
No site da DRPD, qualquer cidadão pode ter acesso às pessoas desaparecidas no Estado. Para buscar um nome específico, basta ir à seção “álbum de fotos” e digitar o nome da pessoa. Caso ela esteja desaparecida, uma página com o cartaz de desaparecimento será aberta. O cidadão inclusive pode salvar o cartaz para impressão ou compartilhamento por meio digital, como Whatsapp, e-mail e redes sociais. A DRPD também disponibiliza os cartazes no Facebook https://www.facebook.com/DesaparecidosPCMG.

Desaparecimentos na Capital
A Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida (DRPD), inaugurada em 1999, por Lei Estadual, é a unidade especializada da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) dedicada a investigar casos de desaparecimento ocorridos exclusivamente em Belo Horizonte, além de apoiar investigações de casos de desaparecimento no interior. 

Se o desaparecimento ocorrer na Capital, o solicitante pode comparecer ao prédio da DRPD, localizado na Avenida Brasil, 464, Bairro Santa Efigênia, para registrar a ocorrência, ou a qualquer unidade da PCMG ou da Polícia Militar de Minas Gerais. O cidadão também pode optar pelo registro por meio da Delegacia Virtual da Polícia Civil https://delegaciavirtual.sids.mg.gov.br/sxgn/. O atendimento presencial na DRPD é realizado das 8h30 às 12h e das 14h às 18h30.

Desaparecimentos no interior
Em caso de desaparecimento no interior, a competência investigativa é da delegacia onde o fato ocorreu. Todas as unidades da PCMG, de comarcas, municípios ou regionais, no interior, têm atribuição para investigar os casos de desaparecimento ocorridos nestes locais. 
Para registrar desaparecimento, o cidadão deve procurar a unidade policial mais próxima (Polícia Civil ou Polícia Militar), portando documento de identificação e fotografia da pessoa desaparecida para que seja confeccionado boletim de ocorrência de desaparecimento. A solicitação também pode ser realizada pela Delegacia Virtual.

Divulgação dos casos de desaparecimento
Após ocorrência de desaparecimento registrada, é confeccionado um cartaz de desaparecimento (exemplo no anexo), que é veiculado no site da Desaparecidos e na página da unidade no Facebook. A DRPD também possui parcerias importantes com veículos de comunicação e com instituições e empresas municipais, estaduais e federais, que apoiam a divulgação maciça destes cartazes. A veiculação dos cartazes tem grande relevância na localização de desaparecidos, já que possibilita que a população e instituições forneçam informações importantes sobre pessoas desaparecidas. O número para contato é 0800 2828 197. 


Após registro da ocorrência e confecção do cartaz, é emitido alerta em todos os sistemas policiais, e a investigação é prontamente iniciada. Importante destacar que não é necessário esperar 24 horas para tomar alguma providência. O boletim de ocorrência deve ser registrado o mais rápido possível, quando o solicitante identificar que houve quebra da rotina da pessoa desaparecida em questão. 

Encontro de famílias
A DRPD também realiza um trabalho social por meio do qual ajuda famílias que, por diferentes motivos, perderam contato com seus entes queridos. O familiar que deseja reencontrar uma pessoa deve procurar a DRPD presencialmente e solicitar o encontro de famílias. Importante destacar que a situação do ausente, neste caso, não configura desaparecimento.